sábado, 14 de maio de 2011

DIVAGAÇÃO

                                                                               Divagação:
é o sósia em ti e o inverso em mim.
É a memória do outro
é uma máscara carmim.
É o arriscar da vida,
é o apagar da candeia,
é uma voz bem alheia.
É a fração de um segundo,
é um juízo do mundo.
É uma voz já calada,
é a palavra velada. 
É o monólogo de dois,
é sempre um dia depois.
É a voz da consciência,
é a confissão sem essência. 
É o princípio do fim,
é o eu em ti, 
é o tu em mim.
É a dissonância do múltiplo,
é o diálogo mais duplo,
é tudo e nada, enfim.






10 comentários:

  1. divagações em alma e vida..
    lindo querida!
    beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  2. Lindas divagações...beijos,ótimo domingo,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá Marluce!
    Belo post, uma passagem de tudo que se vive e se sente, em dois, em dias, em consciência conjunta. ''É o arriscar da vida'' Enfim, é viver... Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Divagação em ritmo trauteado. Bonito.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. é tudo e nada enfim.
    Que doce *-*

    ResponderExcluir
  7. Amei, realmente é tudo. Boa noite querida e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  8. Olá, voltei, ainda bem que o blog voltou ao normal. Lindo o que li, divaguei em teus versos. Parabens poeta, obrigada pela sua visita, volte sempre ao meu blog, te espero com ansiedade.

    Abraços

    ResponderExcluir

Oi pessoal, adoro visitar blogs e comentar. Agradeço, imensamente, a sua visita e o seu comentário. Sempre que for possível retribuirei.