sábado, 8 de janeiro de 2011

BUSCA

O que somos? (...)
O que somos,senão este pedaço inerte de ser.
Busco a razão fora de mim...
Encontro-me no labirinto, infinitamente perdida.
Meu rosto reflete a imagem obscura...

Não me encontro...
Uma música qualquer me desperta...
Estou no meio de tantos (...) E  estou só...
Infinitamente só...

Quero sair de mim, buscar-me no que fui...
O dia é infinitamente noite...
O mistério da vida é o mesmo da morte?

Há seres que não podem sair de mim...
Mas, saem e se multiplicam
prendendo-me a este resto de neblina em que me tornei...

17 comentários:

  1. Oi Maria Marluce.Amei sua visita viu? O seu poema é lindo e de certa forma, relaciona-se com o meu post de hoje. Gostei muito do seu blog. Estou seguindo. Bjos minha nova amiga

    ResponderExcluir
  2. Olá queria parabenizar você pelo blog e pedir que visita se o meu simples blog: informativofolhetimcultural.blogspot.com será uma honra ter a visita tua lá. Espero que goste...
    Ass: Magno Oliveira
    Folhetim Cultural

    ResponderExcluir
  3. Retribuindo a visita e me encantando com seu "espaço"! Parabéns pelo bom gosto e pelos textos muito bem elaborados e cheios de emoção!
    Prometo voltar mais vezes.
    Beijinhos
    Li

    ResponderExcluir
  4. Adorei suas postagens cheias de vida e emoções contraditórias.
    um beijo nesse coração até breve.

    ResponderExcluir
  5. Ótimo texto... já me senti perdida assim, mas já me achei. Obrigada pelo comentário em meu blog, que esse ano seja repleto de boas energias e criatividades. Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Marluce!
    Obrigada pelo carinho de sua visita! Seus poemas são lindos!
    E, quanto a BUSCA:
    " Somos tudo e nada somos
    Somos peça de um mosaico de um eterno caminhar"
    Do meu poema: Aventureiros de ser
    Um beijo
    Graça Campos

    ResponderExcluir
  7. Belo poema Marluce!

    Por entre a neblina, descubro um rosto lindo, o contorno de formas deliciosas, onde habitam todos os sonhos, todos os desejos, todas as fantasias!

    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  8. Adorei o poema!
    Parece até que tem visto como tenho me sentido ultimamente...
    Parabéns!

    Beijos.
    http://carolinepensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Por esse questionamento vivo e escrevo...Encantada...E obrigada pela visita...Volte sempre...

    ResponderExcluir
  10. Olá !

    Vim agradecer a visita e parabenizar
    por seus escritos ...
    Muito bonitos.



    Bjo.

    ResponderExcluir
  11. Olá Maria!

    Ao ler seu belo e introspectivo poema lembrei-me de uma frase linda de Clarice Lispector que diz assim: "quem não é perdido não conhece a liberdade e não a ama".

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Marluce,

    Tb adorei a sua sensibilidade de escritora, parabéns pelo Blog.
    Bjs. Marilza Rezende

    ResponderExcluir
  13. Olá Marluce, ainda bem que andavas perdida, pois assim me encontras-te... também eu fiquei a ganhar ao conhecer este teu lado poético neste belissimo espaço...
    volta que eu também voltarei!
    bjs
    Antero

    ResponderExcluir
  14. Olá, agradeço-lhe a visita.
    E logo que a vi por lá me bateu a curiosidade de tbm conhecer seu espaço, o que me alegrou bastante, nossa! Gostei demais do texto abaixo, o da pantera.
    Parabéns, e sinta-se convidada a voltar ao meu espaçinho, e aqui voltarei com certeza...adorei.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Lindo Malu :*

    Me identifiquei demais pois as dúvidas de minha juventude tem se potencializado de tal forma que não sei mais o que sou, e estou vivendo uma busca, um questionamento...

    "Mais um dia na eterna agonia do não-saber o que se é. Mais um dia na eterna agonia de decifrar o mundo e a si próprio"

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Morte e vida é um entrave delicioso ao alcance de poetas-estrela. Que a morte nos separe nos iguale, para que, quando encerrarmos nosso passeio nesta nave perdida na via láctea, a viagem tenha valido a pena. Conheci seu blog por caso e acaso. Irei segui-lo. E digo que adorei.

    ResponderExcluir

Oi pessoal, adoro visitar blogs e comentar. Agradeço, imensamente, a sua visita e o seu comentário. Sempre que for possível retribuirei.